14.2.08

as violetas rompem rochas

A vida não faz nenhum sentido. Por isso nós damos algum tipo de sentido através da criação.
(Tenneesee Williams)



Felipe Schermann, Flávia Lorenzi, Fabiana Scaglioni,
Clodoaldo Dias e Camila Raffanti em cena de Camino Real


Assim é Camino Real. Um porto de chegada e de partidas. Um lugar onde o figuras transitam esquecidas por todos. Numa aridez mecânica. Onde no fundo, moram corações lutando por um último fio de vida.

Assim escreveu Teneessee. Assim reescreveu a Antikatártika. Um processo de criação que não só entrou em contato com as palavras do dramaturgo. Cada um deles realmente morou dentro do Camino. Na Plaza. Nada anti. Muito katártika.

Um Quixote abandonado por seu Sancho. Sem desistir. Nunca. Segue em frente... e novamente ... e novamente...

Por ter feito. Por fazer. Por romper. Por chorar. Junto com eles. Recomendo a todos essa montagem na Mostra do Folias esse final de semana.
(vide informações ao lado)


As violetas.
As rochas.
A vida.

Um comentário:

Flávia Lorenzi disse...

querida!!!
vc faz uma falta enorme!!
estamos lá no nosso reencontro caminhando um pco mais neste caminho insano!
bjs mil! saudades gde!

 
eXTReMe Tracker