16.5.08

calderón de sonhos

A vida é sonho.
E os sonhos, sonhos são.
Se o teatro é sonho.
O teatro é vida.
Assim já dizia Calderón.
Não é real.
Não é ideal.
É sonho.
É vida.
Sombras que brilham.
Quando a cortina se abre.
Desesperadamente teatral.

Um comentário:

Jéssica Miranda disse...

Olá Aline,
Bom saber que essa sua nova postagem põe a arte na frente das escolhas duvidosas!
e é otimista em relação a ela!
=)
Seu texto ontem me fez refletir sobre algumas coisas na minha vida...
E que ótimo
É um ato meio maluco, uma "estranha" começar a dizer coisas assim do nada, o caso é que eu nunca fui normal mesmo! rs
Meu post é em homenagem aos pensamentos que seus últimos textos me trouxeram
Jéssica

 
eXTReMe Tracker